Sobras de Estoque no Final da Coleção

 

Ter sobras de roupas no final da coleção é algo que ninguém gosta de ver. Porém, é preciso manter a cabeça no lugar, e tentar avaliar o motivo exato destas sobras estarem presentes. Será que o sucesso da coleção foi superestimado e a loja encomendou mais do que deveria? Ou será que o produto não foi de agrado dos clientes, que não compraram? Saber essa resposta com exatidão é um grande desafio, e algo que a indústria da moda precisa responder.

 

 

O problema nas sobras na coleção

 

Ter sobras no final de uma coleção é um problema muito grande. Não vender os produtos que a loja se propõe nunca é positivo, mas nos casos das coleções mais específicas, essa situação é ainda mais grave. Normalmente, cada coleção é única, fazendo parte de uma época do ano, ou tendo algum tema bem específico.

O problema é que isso é determinado por um período de tempo relativamente curto, e uma vez que ele acabe, as peças restantes perdem muito o seu valor. A demanda cai vertiginosamente, fazendo com que a única solução seja diminuir os preços. Dependendo da quantidade de peças, esse prejuízo pode ser um verdadeiro desastre.

 

Entendendo a demanda

Por isso, essa situação deve ser evitada de qualquer maneira.

O primeiro passo para isso é entender muito bem a demanda do mercado. Como a indústria da moda pode fazer isso? Informação.

A informação é a base para as melhores decisões. Por isso, o estudo de mercado é determinante em evitar que seja produzido mais produto do que o necessário. Felizmente, as empresas têm à sua disposição uma enorme gama de dados sobre o seu público, que podem ser recolhidos e interpretados para chegar nas melhores respostas.

 

Produzindo a quantidade ideal

Na maioria dos casos, existe um ponto ótimo de produção. A indústria percebe que é preciso fabricar rapidamente, enquanto a coleção é relevante, uma enorme variedade de produtos com um número relativamente pequeno de unidades.

Isso porque as produtoras não querem “inundar” o mercado de peças muito semelhantes, ou iguais, pois isso diminui o valor individual de cada uma delas, aumentando muito a possibilidade de ter sobras ao final da coleção. Essa produção mais específica gera mais um desafio.

 

Otimizando a produção

Nessa produção tão específica, é preciso ter ainda mais capricho ao gerenciar o processo. Com um conjunto pequeno de peças é fácil, basta colocar as máquinas para trabalhar e pronto. Já no caso de uma coleção mais específica, as máquinas precisam ser controladas com mais precisão.

É preciso fazer um “setup” muito específico em cada uma delas, para cada roupa, e no tempo adequado. É preciso estar sempre trabalhando e produzindo todas as peças “ao mesmo tempo”, de modo a garantir que a oferta irá ser variada.

 

O problema

O desafio que surge nessa produção é controlar os custos. Muito setup das máquinas significa mais trabalho, um prazo de entrega um pouco maior e mais custo de produção. Isso torna necessária a antecipação da produção, gerando lotes ainda maiores, que levam às sobras no final da coleção.

 

A solução

Porém, existe uma maneira de quebrar esse ciclo. Um software especializado na indústria da moda, com foco na produção, irá ajudar o seu processo a ser o mais preciso possível, ajudando a conquistar a demanda exata, no tempo correto, para que a sua coleção seja um sucesso.

 

Portanto, se quiser conhecer um pouco mais, clique aqui e conheça nossos softwares e serviços.